Home > Notícias > CAMPANHA SALARIAL – Sindicato cobra aumento real e elevação dos baixos salários

30/05/2018 - CAMPANHA SALARIAL – Sindicato cobra aumento real e elevação dos baixos salários

Hoje pela manhã, a comissão de negociação (diretoria e delegados sindicais) da Convenção Coletiva 2018 para hospitais e clínicas de Porto Alegre esteve reunida com a direção do SINDIHOSPA. No encontro, o sindicato cobrou novamente reajuste acima da inflação para a categoria, além da criação de mecanismos que elevem os baixos salários. 

Reunião compôs a quinta rodada de negociações da Convenção Coletiva 2018 para hospitais e clínicas da Capital

Nova reunião acontecerá na próxima semana para tentar alinhar a redação de algumas questões levantadas em mesa aos anseios da categoria, visando às prioridades da Campanha Salarial 2018. “Aumento real e mecanismos de elevação dos baixos salários são o nosso foco”, comentou o presidente Arlindo Ritter.

Ritter defendeu veementemente a elevação dos baixos salários

Uma das possibilidades seria um abono salarial referente às perdas de 2016, em percentual de acordo com estudos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Jornada 12x36

O secretário-geral, Julio Jesien, deixou claro à patronal que a regulamentação dessa jornada só pode acontecer mediante uma compensação para os trabalhadores diurnos que atuem com essa carga horária. “Para os colegas da noite, já existe uma compensação, que é o adicional noturno. Portanto, é necessário que algo também seja feito para os colegas do dia”, afirmou aos representantes do SINDIHOSPA. 

O Sindihospa

O Sindihospa representa os prestadores de serviços de saúde privados com sede em Porto Alegre. Reúne hospitais, clínicas, residenciais geriátricos, laboratórios de análises patológicas e outras organizações do setor. A entidade e o Sindiberf são os dois maiores sindicatos patronais com quem o Sindisaúde-RS negocia – na base de ambos, encontram-se cerca de 25 mil trabalhadores representados pelo Sindisaúde-RS. 

Jesien (de azul) destacou a necessidade de criar uma compensação para os trabalhadores diurnos que venham a trabalhar em jornadas de 12x36

Delegados sindicais e demais diretores presentes à reunião

Representantes patronais