Home > Notícias > Sindisaúdes de todo RS afirmam unidade para Campanha Salarial 2018

26/02/2018 - Sindisaúdes de todo RS afirmam unidade para Campanha Salarial 2018

Em assembleia que contou com a presença de quase 300 trabalhadores e trabalhadoras de todo o Estado, integrantes da base dos 28 Sindisaúdes gaúchos deram uma grande demonstração de força para a Campanha Salarial de 2018. Na última sexta-feira (23), no auditório da Universidade de Passo Fundo, as centenas de pessoas negaram integralmente a Reforma Trabalhista e deram um claro recado às entidades patronais: NENHUM DIREITO A MENOS!

Votação unânime negou os efeitos danosos da Reforma Trabalhista

“Há anos nós temos a mesma mensagem para a categoria: unidade! Nós agimos nesse sentido nas campanhas unificadas com os demais sindicatos da saúde em nossa base, e mantemos essa mensagem na união com os demais Sindisaúdes do Estado. É só assim que vamos enfrentar os ataques das três esferas de governo e dos patrões”, comentou o presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter.

Arlindo relembrou a mensagem de unidade que tem sido marca do Sindisaúde-RS nas Campanhas Salariais dos últimos anos

Após a assembleia, as cerca de 300 pessoas seguiram em marcha ao Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), um dos maiores do interior do RS, onde diretores sindicais entregaram à direção da casa a carta (confira abaixo), aprovada pela assembleia, em que a categoria nega uniformemente a mudança nas leis trabalhistas aprovada durante 2017. Após a visita ao HSVP, os sindicalistas foram ao Hospital da Cidade, onde também entregaram a carta à direção.

Carta negando a Reforma Trabalhista foi aprovada na assembleia e entregue nos dois principais hospitais da cidade, demonstrando que a categoria não vai aceitar redução de direitos

Trabalhadores e sindicalistas em frente ao HSVP

No Hospital da Cidade, carta foi entregue ao gerente de Recursos Humanos, Mário Amaral

Repasses do governo do Estado aumentaram quase 350%

A assembleia contou com uma explicação jurídica sobre efeitos da Reforma Trabalhista para as negociações que vêm por aí, e com a presença de parlamentares gaúchos que, em suas falas, lembraram a importância da luta sindical, e expuseram números que confrontam a afirmação, sempre repetida pelos gestores de hospitais públicos e filantrópicos, de que não há dinheiro para pagar corretamente categorias profissionais que são responsáveis por nossas vidas. Segundo o deputado estadual Tarcisio Zimmermann (PT), os repasses do governo estadual aos hospitais gaúchos aumentaram da média de R$ 141 milhões em 2007 para cerca de R$ 1,5 bilhões em 2017 – um aumento em torno de 350% em dez anos, portanto.

Também estiveram em Passo Fundo os diretores Ricardo Rosa Sarmanho, Paulo Gonçalves, Paulo Cesar Vargas e Julio Cesar Duarte, as diretoras, Marlise Machado, Marly Magalhães da Roza, a delegada sindical Marizur Daiello Jung e o delegado sindical Altair Camilio Machado.

Com as camisetas pretas da Saúde, representantes do Sindisaúde-RS na assembleia

DSC_0149 DSC_0150 DSC_0151 DSC_0155 DSC_0159 DSC_0161 DSC_0171 DSC_0178 DSC_0180 DSC_0183 DSC_0192 DSC_0197 DSC_0205 DSC_0213 DSC_0224 DSC_0226 DSC_0240 DSC_0252 DSC_0253 DSC_0260 DSC_0266 DSC_0294 DSC_0342 DSC_0345 DSC_0354 DSC_0379 DSC_0380 DSC_0386 DSC_0388 DSC_0391 DSC_0414 DSC_0416